Continuando com o meu doutoramento…

Bom dia amig@s! Tenho andando desaparecida por estes dias… Duas são as razões. A primeira porque realmente ando ocupada com outras tarefas e a segunda porque aguardo histórias de algumas pessoas, que já me prometeram… 🥰

Mas, entretanto, vou dar continuidade ao meu percurso ao longo do doutoramento.

Após regressar da primeira viagem para o meu doutoramento, levando o meu filho, tive que voltar a rotina de trabalhadora, mãe, esposa e estudante. Estava tudo a andar bem, até que durante os estudos me apercebi que existe uma grande lacuna entre expectativas e realidade.

Conforme planificado, os meus estudos iniciaram em Janeiro de 2015 e terminavam em Dezembro de 2018. Mas, todo o ano de 2015 passei a deriva porque nenhum dos supervisores que tinham sido alocados a mim na instituição onde eu estava a estudar percebiam do meu tema. Foram várias as frustrações com isso, até que em 2016 um dos supervisores, que era ao mesmo tempo o director do centro onde estou a fazer o doutoramento decidiu solicitar um docente de uma outra faculdade para ser o meu segundo supervisor. Sendo assim, fiquei com um supervisor na Faculdade onde eu pertencia, um numa outra Faculdade e um moçambicano.

Na Faculdade onde faço o doutoramento também somos alocados membros do comité de orientação, onde docentes de áreas diferentes, mas que podem contribuir para a área em o estudante está a trabalhar, são solicitados a guiar o estudante. Sendo assim, fiquei com 5 orientadores de áreas diferentes. Nisto, pude avançar com o protocolo de pesquisa e iniciar o trabalho de campo em 2016.


O trabalho de campo foi outro dilema! Costumo dizer as pessoas que para mim o doutoramento não é difícil, tendo em conta que escolhemos uma área que é do nosso interesse. As grandes barreias que tive não vieram de mim, mas sim do que estava a minha volta.


Sendo que o meu doutoramento era a base de financiamento, ou seja, bolsa de estudos, sempre que tivesse uma actividade devia fazer cartas, apresentar facturas, recibos, etc., e isso atrasou bastante o meu trabalho. Outra coisa que fez atrasar o meu trabalho de campo foi a disponibilidade dos participantes da pesquisa; viagens ao centro e norte do país; marcar com as pessoas e chegado o dia não estarem disponíveis, ou simplesmente não ter o número de participantes desejado e receber justificações não plausíveis sobre a falta de disponibilidade dos mesmos. Algumas das actividades tiveram que ser canceladas ou re-planificadas pelos motivos mencionados. Mas, consegui terminar a recolha de dados em dois meses.

Após a recolha de dados iniciou a sua análise. Aí a minha fraqueza já influenciou. Tenho 4 estudos, e dois deles são quantitativos… Depois do trauma com a matemática que já vos contei… continuo com fobia a números… 😒 A estatística durante a análise de dados voltou a recordar-me daquela professora que já vos falei… BEATRIZ, TU VAIS CHUMBAR!!!! Ufff… mas graças a Deus sobrevivi… Correu muito melhor do que eu imaginava, tive muito apoio do supervisor da outra faculdade. Ele foi chamado para o meu doutoramento um ano depois mas tem sido um grande pilar para o sucesso do meu doutoramento…🤗

Bem, hoje fico por aqui… na próxima publicação sobre mim irei falar de outro grande desafio que tive que foi a publicação dos artigos…


Um grande abraço e por favor, partilhem as vossas histórias, comentem, etc…

Publicado por

Beatriz Manuel

Beatriz Manuel é licenciada em Medicina, esposa, mãe, estudante de doutoramento, docente e investigadora numa Faculdade de Medicina em Maputo, Moçambique. Ela leciona, investiga e tem interesse em Educação Médica, Saúde Familiar e Comunitária, Saúde Pública, Saúde Sexual e Reprodutiva, HIV / SIDA, temáticas de gênero, Evidência Baseada em Medicina para Influenciar Políticas. Ela possui mestrado em Educação de Profissionais de Saúde.

2 opiniões sobre “Continuando com o meu doutoramento…”

  1. Boa Dra. Beatriz! Fui sua aluna na Faculdade de Medicina e devo dizer-lhe que gosto muito do blog!

    Gostaria que abordasse o tema Dinâmica, mãe, mulher, esposa, trabalhadora e estudante! Pois mto oiço que tudo se complementa é só ter uma “agenda”, mas a verdade é que a vida é corrida. Andamos de clínica em clínica, estamos a estudar (mestrado/doutoramento/epsecialidade) temos filhos, eu neste caso um pedacinho de carne de 9 meses, sou casada. Ufff. Gostaria de perceber da sua rotina e como o faz! E uma questão levou o seu filho quando foi a Suécia para o Doutoramento? Se sim, como foi?

    Desculpe o texto longo

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s