Convidada de hoje: Arminda Janfar – vida académica e carreira profissional

Foto enviada por Arminda Janfar.

Bom dia amig@s!

Feliz dia Internacional da Mulher!!!

Conforme falei, convidei a tod@s e consegui ter a a primeira historia de uma mulher de “fibra” no meu blog!!!

Estou muito feliz por ela ter aceite o meu convite e espero que mais pessoas também aceitem partilhar as suas historias e que possa mudar a vida de muita gente!

Passo agora a citar a historia da minha convidada, escrita por ela:

“Chamo-me Arminda Janfar, tenho 39 anos de idade, sou natural do Distrito de Angoche, Província de Nampula, sou Moçambicana e residente em Maputo a sensivelmente 23 anos.

Sou mãe de uma menina de 14 anos, proprietária de uma Instituição de Ensino Superior denominada Instituto Superior de Formação, Investigação e Ciência (ISFIC), na cidade de Maputo.

ISFIC conta neste momento com 12 licenciaturas, 5 cursos profissionais, 3 pós-graduações e 3 mestrados.

Antes mesmo de começar a falar um pouco da minha vida profissional e acadêmica, quero desde já:

Agradecer primeiramente à Deus pelo Dom da vida e por tudo quanto tem feito por mim. O mais importante tenho graças à Deus – saúde.

Quero agradecer à Dra Beatriz Manuel pela oportunidade que me dá de compartilhar, explanar um pouco da minha vida académica, profissional e trajetória de vida.

Quero igualmente parabeniza-la por esta obra e pela sua iniciativa que já é um sucesso.

Tenho muito para contar-vos sobre mim, mas vou limitar-me em falar apenas o essencial para que não seja um artigo demasiado longo.

Fiz o ensino primário na Escola Primária 7 de Abril, em Nampula, e o ensino secundário na escola Secundária de Nampula.

Vim a Maputo concorrer para o curso de Direito na Universidade Eduardo Mondlane (UEM), que era a minha única alternativa de ter uma formação superior, uma vez que os meus pais não possuíam condições financeiras para que eu pudesse no ensino superior privado.

Lembro – me do quão difícil era naquela altura entrar para uma universidade pública, e mesmo estando ciente disso decidi concorrer para UEM duas vezes, mas infelizmente sem sucesso.

Decidi então fazer alguns cursos enquanto esperava para concorrer novamente.

Nunca me considerei uma boa aluna, mas sempre me considerei uma MULHER astuta 🤣.

Enquanto fazia cursos de curta duração como informática, secretariado, administração, contabilidade e gestão, trabalhava em regime part-time para custear as minhas despesas.

Sai da casa dos meus pais muito nova para vir morar numa cidade onde não tinha nenhum familiar, apenas amigos. Mas como tinha intenção de formar – me e singrar na vida, não tive outra alternativa senão arriscar, deixando para trás a minha casa, os meus pais, os meus familiares, amigos, a minha cidade, etc.

Quando cá cheguei, aluguei um apartamento tipo 1, não tinha condições nenhumas, não tinha mobiliário, eletrodomésticos, cortinas, enfim era algo triste e sombrio, mas era o início de uma nova vida e o meu canto.

Passando alguns meses, tive a sorte e a grande oportunidade de trabalhar na Mediterrean Shipping Company (MSC) como tesoureira e daí deu-se o início a minha vida profissional.

Trabalhei lá durante 4 anos, conheci gente nova, fiz amizades, aprendi muito, adquiri conhecimento, novas experiências, cresci mentalmente e a necessidade de querer mais.

Algum tempo depois surge um novo desafio “comunicação social ” o famoso mundo dos Mídias. Passo a trabalhar no JORNAL ZAMBEZE como Administradora Geral. Começa aí o grande desafio da minha vida.

Como sempre fui e sou muito comunicativa, me apaixonei pelo ramo jornalístico, não era exatamente uma jornalista, mas trabalhava com a equipe de redação do jornal, administração, publicidade expansão e outras.

Foram momentos ímpares e os mais marcantes da minha carreira profissional lidar com homens corajosos, homens que trabalham em prol do povo, que trabalham por uma causa justa onde o objetivo é levar a informação ao serviço do povo para o bem-estar da sociedade, harmonização e contextualização de toda uma nação.

Enquanto trabalhava no Jornal Zambeze, e depois de fazer alguns cursos profissionalizantes, resolvi fazer licenciatura em jornalismo e comunicação.

Graças à Deus foi uma ótima escolha porque além de gostar do que fazia, fiz um curso que tem muito haver com a minha pessoa (comunicação).

Com o passar do tempo, já mais crescida e madura, surgem novas oportunidades, ideias, sonhos e planos “ENSINO SUPERIOR”.

Por sorte e pela ironia do destino, conheço à Dra Isabel Pereira proprietária de uma Faculdade em Portugal na cidade do Porto denominada ISCET.

Dra Isabel Pereira e o Professor Catedrático Adalberto dias de Carvalho Diretor do ISCET, ambos de nacionalidade Portuguesa, já vinham trabalhando e colaborando com instituições de ensino superior em Moçambique há vários anos e viram à necessidade e o sonho de ter uma autonomia independente em abrirmos uma instituição de ensino superior privada em Moçambique.

Cria-se então o ISFIC, com ajuda do Professor Catedrático Brasão Mazula, “o Impulsionador”, como o considero, a utopia da educação em MOÇAMBIQUE, e várias outras individualidades que também fizerem com que esse sonho fosse uma realidade; dentre eles o conceituado Professor Catedrático Carvalho Madivate.

Quero agradecer à Casa da Educação da Munana, especialmente ao Padre Geraldo que tem dado um grande apoio e contributo, colaborando para o crescimento e educação no nosso país; dizer que sem ele nada disso teria sido possível.

É uma grande satisfação para mim ser uma das fundadoras e proprietária de uma instituição de ensino superior e é uma grande honra ser considerada única mulher jovem proprietária de uma instituição de ensino superior no meu país e em África.
Me sinto uma mulher lisonjeada e muito abençoada
Obrigada meu Deus!

Com ajuda de todo povo Moçambicano, dos nossos governantes, do Ministério da Ciência e Tecnologia Ensino Superior e Técnico Profissional, do Conselho Nacional de Qualidade (CNAQ), que tem vindo a desenvolver um papel importante e tem feito um trabalho árduo em prol da educação e qualidade de ensino no nosso país, das pessoas que me rodeiam, da equipa do ISFIC, da pessoa do Diretor Geral do ISFIC, Mestre Rodriguez Zichai Fazenda, que acreditou em mim num momento mais crítico da minha vida em que resolvi dar início as actividades (arranque das aulas) com apenas 56 estudantes, com ajuda e suporte da minha família, minhas duas irmãs que trabalham comigo, a Soraia Janfar e Jaqueline Janfar que de tudo fazem para que o ISFIC cresça e se torne uma referência, dos meus pais que desde que acordam rezam e pedem a Deus que ilumine o meu caminho.

Foram momentos sufocantes, de noites em branco, preocupações, gastos avultados sem retorno, mas com fé, esperança, perseverança e certeza que um dia tudo dará certo e o impossível torna-se possível.

ISFIC hoje é uma realidade e já conta com mil e poucos estudantes.

Nosso foco é a pautar pela qualidade, ter os cursos acreditados, extensão, expansão e investigação científica no seu todo.

Termino a minha história com muita satisfação e com a missão de servir o povo Moçambicano, contribuindo na formação de quadros para o crescimento e desenvolvimento do meu país.

Espero que a minha história seja motivante para quem acredita que com fé, amor e perseverança tudo na vida é possível.

Mais uma vez deixo os meus melhores agradecimentos à Dra Beatriz Manuel pela brilhante iniciativa, que continue desenvolvendo suas pesquisas científicas, que continue sendo essa referência e exemplo de MULHER para todas nós.”

Publicado por

Beatriz Manuel

Beatriz Manuel é licenciada em Medicina, esposa, mãe, estudante de doutoramento, docente e investigadora numa Faculdade de Medicina em Maputo, Moçambique. Ela leciona, investiga e tem interesse em Educação Médica, Saúde Familiar e Comunitária, Saúde Pública, Saúde Sexual e Reprodutiva, HIV / SIDA, temáticas de gênero, Evidência Baseada em Medicina para Influenciar Políticas. Ela possui mestrado em Educação de Profissionais de Saúde.

4 opiniões sobre “Convidada de hoje: Arminda Janfar – vida académica e carreira profissional”

  1. Dra Béatrice DE ALMEIDA Chongo,
    Tenho uma admiraçao enorme pour ti,sempre o proximo em primeiro lugar.
    Quando vez uma injustiça social ou alguem em detresse( sem te preocupares quem é ) nao olhas para meios para dares a mão ,o fim justifica qualquer situaçao.
    Vou ser sincero ( se nao me gabo ninguem faz por mim) tô com siúles mas contente,pensava que eu era ímpar 😜.
    Uma musica de um cantor popular que diz:
    Todo o mundo fala que o amor é importante mas ninguem fae bada para ajudar seu semelhante.
    Se ele te conhecesse diria:
    Você é a pessoa masis certa nas horas incertas.
    Faço votos que continues,e tenho a certeza pois és voluntaria,fazes de coraçao.
    OBS: CONTINUA TUA OBRA MAS NAO TE ESQUEÇAS DESTE VERSÍCULO” Marcos 10 6,9
    Que Dieu vous bénisse

    Gostar

  2. Uau!!! São estórias assim que inspiram a perseguir nossos sonhos e dão esperanças de que é possível chegar aonde almejamos. Parabéns pelo blog e Feliz 8 de Março. Bjinho #MulheresDeFibra

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s